Tecnologia do Blogger.

Assistimos "O Hobbit-A batalha dos cinco exércitos."


         Oi galera! :) Estou de volta!  
          
          No dia 11 de dezembro, finalmente foi lançado o último filme de uma das melhores sagas dos livros e das telonas, escrita por J.R.R Tolkien. ‘O Hobbit – A Batalha dos cinco exércitos’ é o encerramento da segunda trilogia passada no universo do ‘Senhor dos anéis’, servindo como um Prequel* da primeira seqüência de filmes (‘A sociedade do anel’, ‘As duas Torres’ e ‘O retorno do rei’.)

(Prequel* - Filme que antecede uma história já contada em outros filmes ou livros, serve como um prólogo, uma introdução.)

Originalmente, ‘O Hobbit’ é uma história contada em apenas um livro, porém o estúdio (WingNut Films) e a distribuidora (New Line Cinema) optaram diluir a obra em três filmes, alegando que a história poderia ser mais desenvolvida e não se tornaria uma narrativa cansativa. Bem, nesse ponto eles acertaram muito bem, pois os filmes da saga sempre são muito longos. Seria impossível colocar toda a aventura desse livro em apenas um filme.

Na minha humilde opinião, eles apenas pecaram no ponto de tentar introduzir uma história romântica completamente paralela a saga central entre a elfa Tauriel e o Kili, já que essa veia dramática nem se quer está presente na obra original de Tolkien.

(Sem spoilers aqui!) Assumo que fiquei preocupadíssima com o desfecho e como eles conectariam o fim desse “prólogo” com o inicio da trilogia, mas ficou simplesmente perfeito. Como sempre a produção ficou impecável e o universo todo ficou sem nenhuma brecha em branco. Eles tiveram todo o cuidado para tudo ficar dentro do desconexo.

Com suas aventuras incríveis, Tolkien conseguiu marcar praticamente duas gerações com seus livros e adaptações cinematograficas. Em suas obras, ele conseguiu adaptar um conto clássico da mitologia nórdica, O Anel Dos Nibelungos, para um universo único e totalmente novo.

Na literatura original, tirada da mitologia dos bárbaros, O anel dos nibelungos era amaldiçoado, pois quem o possuisse criava uma enrome ira e egoismo, além de uma adoração cega pela joia de puro ouro. Na história conta que o Deus Loki roubou a peça de um rei e foi obrigado a entrega-la para um ferreiro, para cumprir um acordo. O ferreiro ficou louco graças ao anel e matou todos que tentaram rouba-la dele, até mesmo seus dois filhos homens.


Com esse encerramento, qualquer bom fã de ‘Senhor dos Anéis’ pelo menos lacrimejou vendo as últimas cenas. O ar de despedida no fim do filme é de quebrar o coração de qualquer um. Eu que sou uma fã cega de LOTR sai aos prantos da sala do cinema. Acompanho o universo de J.R.R Tolkien desde de criança e ele marcou uma grande parte da minha vida. Essa saga irá deixar uma tremenda saudade em todos que a acompanharam, ficando marcada como uma das mais bem feitas e estruturadas.

Por hoje é só! Até o próximo post! :3 




Post por